Segunda-feira, 24 / 02 / 2020
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br

VIZINHANÇA SEGURA
Polícia cria grupos no WhatsApp para aproximar vizinhos e combater crimes

Data da notícia: 2020-01-23 18:56:35
Foto: Divulgação
Placas foram instaladas nos muros das residências dos moradores que participam do projeto

Com a popularização dos aplicativos de mensagem, grupos para todo tipo de situação surgiram nos celulares: família, igreja, faculdade, futebol, trabalho, dentre outros. Incentivados pela Polícia Militar (PM), moradores de alguns bairros de Porto Velho adotaram mais um grupo no WhatsApp: o da Vizinhança Segura. O objetivo é que os participantes dos grupos avisem à polícia sobre movimentações suspeitas ou crimes nas ruas onde moram.

A ideia de unir moradores e incentivar que eles vigiem casas vizinhas já era aplicada em outros estados, como Minas Gerais e Santa Catarina, mas foi adaptada à realidade de Porto Velho em meados de 2019.

Na capital, o projeto é desenvolvido pelo 5° Batalhão de Polícia Militar (5° BPM), responsável pela zona leste. As ruas Eurico Caruso e Henrique Soro, no bairro Igarapé, foram as primeiras beneficiadas com o projeto. Depois, a iniciativa foi ampliada e levada até áreas rurais.

O comandante do 5º BPM, major Glauber Souto, falou dos objetivos do projeto, dificuldades na implantação e resultados positivos. Souto explicou que o grupo Vizinhança Segura faz parte do projeto Intervenção Integrada (I5), responsável por unir ações além do policiamento ostensivo a fim de reduzir a violência na zona leste de Porto Velho.

Entre as atividades estão a alfabetização para segurança, parceria com a Polícia Civil e projetos sociais na Escola Estadual Ulisses Guimarães. “Enquanto a gente achar que segurança é só PM, não vai resolver. Não podemos ver os problemas e não fazer nada”, afirmou Glauber Souto.

Como os grupos surgem

O projeto para criar o grupo virtual dos bairros tem inicio com uma reunião de apresentação das atividades do batalhão. A reunião acontece na casa de um voluntário e anfitrião.

“Na primeira [reunião], normalmente vai pouca gente, mas a gente explica como é e eles mesmo fazem o trabalho de formiguinha e chamam os outros moradores e, aos poucos, os outros vão participando”, explicou o major.

O comandante do 5° BPM acredita que a polícia, com a confiança da sociedade, pode dar impulso nessa união de moradores. “O projeto Vizinhança Segura coloca a comunidade como protagonista de um projeto de segurança”, destacou Souto.


Fonte: G1 RO


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.