FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Terça-feira, 18 / 06 / 2019
MENINGITE
Agevisa faz alerta para a importância de vacinação

Data da notícia: 2019-04-25 18:21:21
Foto: Assessoria/Divulgação
Profissionais de saúde se reuniram para discutir o tema; onze casos foram registrados, em 2018, no estado
O caso confirmado de meningite em Porto Velho, em 2018, chamou novamente à atenção para a prevenção da doença, que infelizmente não foi erradicada do país, e pior, faz vítimas a cada ano.
Em Porto Velho, a vítima foi uma criança de seis anos, que estudava numa escola da zona norte da cidade e que entrou para a triste estatística de óbitos decorrentes da meningite.
Quando o caso veio à tona, profissionais que atuam na saúde, tanto no estado quanto no município de Porto Velho, identificaram que nem a criança (vítima) nem os irmãos dela receberam a vacina para prevenir a meningite, nos primeiros meses de vida. “O que é preocupante”, desabafou Maria Jouzelle Martins de Santana, coordenadora estadual da Vigilância Epidemiológica da Meningite, na Agencia Estadual de Vigilância em Saúde no estado de Rondônia (Agevisa).
Em Rondônia, foram 11 casos de meningite no ano de 2018, confirmados por análise laboratorial (cultura), que corresponde a 54,2% da meta pactuada com o Ministério da Saúde. “O ideal era que não existisse caso nenhum”, continuou Jouzelle.
Para falar sobre a doença, seus agravos e discutir a forma mais rápida e eficaz para iniciar o tratamento para combater os casos suspeitos da doença no estado, profissionais da saúde se reuniram, na Escola de Governo, no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, na quarta-feira (24), Dia Mundial de Combate e Enfrentamento à meningite. No evento, médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem discutiram entre outros pontos relevantes, os aspectos clínicos da meningite.
“Também ressaltamos a importância do diagnóstico, que precisa ser emitido por laboratório. Lembramos a importância do médico, por exemplo, fazer a coleta (*cultura do liquor) e enviar para o Laboratório Central”, destacou Jouzelle Santana.
A participação da população no processo de prevenção está no ato de vacinar. Sobre o tema, Elizete Gomes, coordenadora de Imunização da Secretaria de Saúde de Porto Velho (Semusa) palestrou para os colegas sobre a importância da prevenção. Ela tirou dúvidas sobre o calendário de vacina e os tipos de vacina disponíveis para prevenir a meningite. “O município disponibiliza a vacina do tipo C, que é a forma mais comum de meningite no Brasil e no estado. Este tipo de bactéria correspondeu a 75% dos casos da doença registrados no ano passado”, esclarece Elizete.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:
     




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.