FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Terça-feira, 18 / 06 / 2019

O que está acontecendo com 2019?
Todo ano é a mesma coisa. A gente passa as férias e o réveillon desejando que o próximo ano seja lindo e de muitas coisas boas. Mas não foi assim que começou 2019. Estamos em fevereiro e até agora tudo que tivemos foi uma sucessão de tragédias. O anúncio da triste morte do jornalista Ricardo Boechat entrou no noticiário no meio das informações sobre o enterro dos jovens jogadores da base do Flamengo que morreram tragicamente num incêndio no alojamento do clube onde antes teve a divulgação dos trabalhos das equipes de resgate de corpos soterrados pelo rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho (MG). Sem falar do temporal no Rio de Janeiro que deixou mortes, estragos e milhares de pessoas desabrigadas e, tudo isso, só estamos em fevereiro e as tradicionais retrospectivas que as emissoras exibem no final do mês de dezembro parecem que já estão prontas desde o início do ano. De acordo com informações dos noticiários, nessas tragédias assistidas por nós diariamente já foram mais de 350 mortes – e todas no Brasil – pois também tivemos o acidente de avião que vitimou o jogador de futebol argentino, Emiliano Sala. No meio de tanta coisa triste, ainda descobrimos que existem pessoas capazes de rir, de fazer piadas e de brincar com cada tragédia dessa. Triste ignorância e falta de compaixão do ser humano. O mais importante nesse momento é que estamos descobrindo que ainda temos coração e que a vida não tem controle. Ela passa rápido, muito rápido e às vezes não temos tempo e nem vontade de pedir perdão ou de consertar os nossos erros. Temos preguiça de visitar um amigo, um parente, de fazer um telefonema, de comprar um presente de aniversário para uma pessoa especial. Existe whatsapp. Eu posso postar no Facebook uma homenagem com fotos dos nossos momentos que já vivemos juntas. Porque vou fazer hoje se eu posso fazer amanhã? Ainda estou viva. Gente, a vida ta passando e você ta sentando, assistindo o noticiário e esqueceu de abraçar sua mãe, de dar bom dia pro seu pai. Já pensou que amanhã pode ser o seu último dia? Vamos parar pra pensar, pra rezar, pra começar algo novo, pra dar um abraço, pra ajudar quem está precisando, pra mudar algo em você. Tenha vontade de viver o agora. Se você errou, você pode consertar. Se você brigou, você ainda pode pedir perdão. Se você caiu, você ainda pode levantar. Que essas tragédias sirvam pra mostrar pra gente que não sabemos a hora de ir embora. Não se deixe levar pela preguiça, pela raiva, pela indiferença, pelo orgulho. Enquanto estamos aqui, ainda dá tempo de mudar a história. O ano começou pesado, mas a gente pode construir uma história mais leve. Ainda dá tempo de recomeçar ou de voltar atrás. Então vai lá viver porque o tempo... a gente não sabe quando vai parar. *Mary Camata é jornalista e criadora de conteúdo. Siga @marycamata no Instagram....


Compartilhe com seus amigos:
     




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.