FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Assine a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Boa tarde! Terça-feira, 22 / 05 / 2018
FAÇA BONITO
Campanha de combate à violência é lançada

Data da notícia: 2018-05-14 18:54:28
Foto: Assessoria/Divulgação
9ª edição da Campanha Faça Bonita foi lançada na segunda-feira
A Prefeitura de Ji-Paraná lançou a 9ª edição da Campanha Faça Bonito, na manhã de segunda-feira (14), para o combate ao abuso e exploração sexual de menores.
“Seria melhor se não precisássemos realizar uma campanha para combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, mas infelizmente ela existe e é necessário mobilizar a população para colaborar e denunciar casos de violência”, declarou o prefeito Marcito Pinto (PDT).
A ação faz parte da programação do Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual, lembrado no dia 18 de meio. A campanha é realizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado à Família e Indivíduos (Paefi) em parceria com órgãos do Poder Judiciário, Unimed, policias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal e outras instituições públicas.
Segundo a secretária da Semas, Sônia Reigota, o objetivo é proteger as crianças e adolescentes.
“Convocamos a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual que pode estar sendo praticada em todos os setores da sociedade, independente de classe social”, ressaltou.
Para a juíza Ana Valéria Ziparro, muitas pessoas têm conhecimento sobre casos de abuso e não denunciam, seja por medo ou não saber como fazer.
“Não denunciar estimula a prática de crimes. Então pedimos que as pessoas participem. Qualquer informação sobre a ocorrência de um assédio, abuso ou exploração sexual, deve ser denunciada”, afirmou a juíza.
De acordo com a coordenadora do Creas e do Paefi, Glécia Ranny, a prefeitura realiza o acompanhamento de 318 famílias que tiveram registro de casos de exploração e abuso sexual.
“Em Ji-Paraná, existe uma rede de proteção para o combate, punição e atendimento das vítimas, que tem sido cada vez mais fortalecida. A prefeitura oferece às vítimas atendimento social, psicológico, pedagógico e jurídico de maneira individual e em grupo”, explicou a coordenadora.
A promotora pública, Eiko Araki, explica que a mobilização encoraja as pessoas a informar às autoridades sobre a violência que está acontecendo.
“Os números sempre existiram e infelizmente aumentam a cada ano, mas após a campanha a gente consegue dar voz a essas vítimas. É muito importante todo o esse trabalho. Quanto mais divulgação a gente conseguir, menos vítimas nós teremos”, destacou.
O delegado da Polícia Federal, Everton Manso, disse que somar esforços nessa rede de proteção é fundamental. “Combater esse tipo de crime é uma missão da PF”, garantiu.
O chefe da 2º Delegacia da PRF, João Ribeira, explicou como as denúncias podem ser realizadas.
“Os casos podem ser denunciados por meio do Ministério Público, Conselho tutelar, Delegacia de Polícia e principalmente pelo Disque 100. A ligação é gratuita e pode ser feita sem a identificação de quem está denunciando”, explicou Ribeiro.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:
     




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.